25 de dez de 2007

Feliz Natal



Feliz Natal!

paz

amor

saúde

prosperidade

23 de dez de 2007


Mais caixinhas da Tita! Com etiquetas personalizadas. Lindas, não?

22 de dez de 2007

Natal


Avental para presentear minha afilhada Carolina!

Natal



Almofada para presentear minha mãe!

20 de dez de 2007



Hoje o Arthur tirou da piscina um Bem-te-vi. A Tita (salvadora dos bichos) secou, alimentou e aí está êle ficando fortinho para voar livre leve e solto!

18 de dez de 2007


A tarde de hoje rendeu! Terminei também esta capa de bujão de gás, capa de bujão de água e puxa saco.

Conforme havia comentado, anteriormente, aí está o meu trilho de Natal! Apreciem!

16 de dez de 2007

Caixas da Tita




A Tita está criando belas caixas. Aí vão algumas produzidas por ela. Eu estou adorando!

13 de dez de 2007


Não abandonei o meu blog. Estou fazendo um trilho de mesa com este motivo natalino. Acho que vai ficar muito bonito! Espero que gostem!

1 de dez de 2007

Nossa família


Na nossa casa, além de três meninas maravilhosas, temos também bichos de estimação (gata, canários, peixes e cães labradores que cavam todo o pátio, para meu desespêro). Êles já fazem parte da família! Esta foto é da Mulata.

Qual não foi nossa surpresa, hoje? A Tita descobriu cerejinhas na nossa árvore de doze anos! Frutos muito doces!

Mais decoração de Natal. A com corações feita pela Tita e a outra por mim.

30 de nov de 2007


A Letícia, minha filhota caçula, é muito habilidosa! Ela confeccionou estes enfeites.

29 de nov de 2007

Natal


O Natal está se aproximando! Aprendi no curso da Loja Pesponto esta nova técnica de enfeites de Natal.

26 de nov de 2007


Aí estão as bonecas feitas pelo grupo que participou da aula hoje.

25 de nov de 2007


O grupo que foi ao Festival de Gramado terá amanhã uma reunião. A tarefa é apresentar a criação de uma boneca. Nunca tinha feito. Aí está a minha produção.

Aí está a primeira safra de compotas de pêssegos deste ano. Bom proveito!

13 de nov de 2007


Está chegando a época das compotas! Faço geléia de morango e pêssegos em calda nesta época do ano e elas são muito apreciadas. Esta foto é do último vidro do ano passado.

Festival de Patchwork em Gramado



Nos dias 8 e 9 estive em Gramado no Festival de Patchwork. A Brígida Silveira, da Loja Pesponto, organizou a excursão. Foi ótimo! Além das belezas de trabalhos lá expostos, vi também as novidades em tecidos, moldes, máquinas de quilting e bordados. Tudo uma tentação! A viagem foi divertida e com um grupo muito alegre. Acho que podiamos criar a Confraria do Patchwork!
A foto da esquerda é de parte do grupo, voltando para Pelotas. A foto da direita estou eu a Carmem e a Marilanda em Gramado.

31 de out de 2007


Nasceu um cogumelo amarelo no vaso da minha planta!

29 de out de 2007

Os Degraus


Não desças os degraus do sonho

Para não despertar os monstros.

Não subas aos sótãos - onde

Os deuses, por trás das suas máscaras,

Ocultam o próprio enigma.

Não desças, não subas, fica.

O mistério está é na tua vida!

E é um sonho louco este nosso mundo...

Mário Quintana

26 de out de 2007

Recomeçar


Recomeçar

Paulo Roberto Gaefke

"Não importa onde você parou...em que momento da vida você cansou...o que importa é que sempre é possível e necessário recomeçar".Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo...é renovar as esperanças na vida e o mais importante...acreditar em você de novo. Sofreu muito nesse período? foi aprendizado...Chorou muito? foi limpeza da alma...Ficou com raiva das pessoas? foi para perdoá-las um dia... Sentiu-se só por diversas vezes? é por que fechaste a porta até para os anjos... Acreditou que tudo estava perdido? era o início da tua melhora... Pois agora é hora de iniciar... de pensar na luz... de encontrar prazer nas coisas simples de novo. Que tal : Um corte de cabelo arrojado...diferente? Um novo curso... ou aquele velho desejo de aprender a pintar... desenhar... dominar o computador... ou qualquer outra coisa... Olha quanto desafio... quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando. Tá se sentindo sozinho?besteira... tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento"... tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu para "chegar" perto de você. Quando nos trancamos na tristeza... nem nós mesmos nos suportamos... ficamos horríveis... o mal humor vai comendo nosso fígado... até a boca fica amarga. Recomeçar... hoje é um bom dia para começar novos desafios. Onde você quer chegar? ir alto... sonhe alto... queira o melhordo melhor... queira coisas boas para a vida... pensando assim trazemos prá nós aquilo que desejamos... se pensamos pequeno... coisas pequenas teremos... já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor... o melhor vai se instalar na nossa vida. E é hoje o dia da faxina mental... joga fora tudo que te prende ao passado... ao mundinho de coisas tristes... fotos... peças de roupa, papel de bala... ingressos de cinema bilhetes de viagens... e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados... jogue tudo fora... mas principalmente... esvazie seu coração...fique pronto para a vida... para um novo amor... Lembre-se somos apaixonáveis... somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes... afinal de contas... Nós somos o "Amor"...

25 de out de 2007


Não parece de veludo?

Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar para atravessar o rio da vida, ninguém exceto tu, somente tu. Existem, por certo inúmeras veredas, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te do outro lado do rio; mas isso te custaria a tua própria pessoa: tu te hipotecarias e te perderias. Existe no mundo um único caminho, por onde só tu podes passar. Para onde leva? Não perguntes, segue-o. (Nietzsche)

22 de out de 2007


"Os homens cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim e não encontram o que procuram. E, no entanto, o que eles buscam poderia ser achado numa só rosa."
Antoine de Saint-Exupéry

20 de out de 2007


Aí está a minha bolsa primaveril!

19 de out de 2007


EU TE AMO NÃO DIZ TUDO!

por Arnaldo Jabor

O cara diz que te ama, então tá! Ele te ama.
Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.
Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas.

Mas ouvir que é amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de quilômetros.
A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e palavras, precisa de lealdade, sinceridade, fidelidade...

Sentir-se amado, é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você quando for preciso.

Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou há dois anos atrás; é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d'água.

Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão....

Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente inteiro.

Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que tudo pode ser dito e compreendido.

Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo.

Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.

Agora, sente-se e escute:
Eu te amo não diz tudo!

" Me ame quando eu menos merecer, pois é quando eu mais preciso".

17 de out de 2007


Outra almofada!

Presente para a minha mãe que amanhã completará 83anos.

16 de out de 2007

A vida



Para os erros há perdão;

para os fracassos, chance;

para os amores impossíveis, tempo...


Não deixe que a saudade sufoque,

que a rotina acomode,

que o medo impeça de tentar.


Desconfie do destino e acredite em você.

Gaste mais horas realizando que sonhando,

fazendo que planejando,

vivendo que esperando.

Porque, embora quem quase morre esteja vivo,

quem quase vive já morreu.

Fernando Pessoa

Continuo criando! Daí vai sair meu próximo trabalho.

10 de out de 2007


Não sei se a vida é curta ou longa demais pra nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas. Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silêncio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove. E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura... enquanto durar."Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina!"(Cora Coralina)

9 de out de 2007



Sobre toalha e cortinas da cozinha de minha irmã.

A Felicidade

Meu nome é Felicidade
Faço parte da vida daqueles que tem amigos, pois ter amigos é ser Feliz.
Faço parte da vida daqueles que vivem cercados por pessoas como você, pois viver assim é ser Feliz!
Faço parte da vida daqueles que acreditam que ontem é passado, amanhã é futuro e hoje é uma dádiva, por isso chamado presente.
Faço parte da vida daqueles que acreditam na força do Amor, que acreditam que para uma história bonita não há ponto final.
Eu sou casada sabiam? Sou casada com o Tempo. Ah! O meu marido é lindo! Ele é responsável pela resolução de todos os problemas.
Ele reconstrói corações, ele cura machucados, ele vence a Tristeza... Juntos, eu e o Tempo tivemos três filhos:
A Amizade, a Sabedoria, e o Amor.
A Amizade é a filha mais velha. Uma menina linda, sincera, alegre. A Amizade brilha como o sol. A Amizade une pessoas, pretende nunca ferir, sempre consolar.
A do meio é a Sabedoria, culta, íntegra, sempre foi mais apegada ao Pai, o Tempo. A Sabedoria e o Tempo andam sempre juntos!
O caçula é o Amor. Ah! como esse me dá trabalho! É teimoso, às vezes só quer morar em um lugar... Eu vivo dizendo: Amor, você foi feito para morar em dois corações, não em apenas um. O Amor é complexo, mas é lindo, muito lindo! Quando ele começa a fazer estragos eu chamo logo o pai dele, o Tempo, e aí o Tempo sai fechando todas as feridas que o Amor abriu!
Uma pessoa muito importante me ensinou uma coisa: Tudo no final sempre dá certo, se ainda, não deu, é porque não chegou o final.
Por isso, acredite sempre na minha família. Acredite no Tempo, na Amizade, na Sabedoria e, principalmente no Amor.
Aí, com certeza um dia, eu, a Felicidade, baterei à sua porta !!! Tenha Tempo para os Sonhos. Eles conduzem sua carruagem para as Estrelas.
Tenha uma ótimo dia !!! Tenha um ótimo fim de semana !!! E não esqueça...
Sorria !!! (Nanato)

Borboleta amarela


"Diz a lenda que quem observar uma borboleta amarela voando terá mil anos de felicidade".

7 de out de 2007

Almofada rosa



Aí está a almofada da Tita!

Não vês que o olho abraça a beleza do mundo inteiro?...
É a janela do corpo humano, por onde a alma especula e frui a beleza do mundo, aceitando a prisão do corpo que, sem esse poder, seria um tormento...
Ó admirável necessidade!
Quem acreditaria que um espaço tão reduzido seria capaz de absorver as imagens do universo? ( Leonardo da Vinci)
EU SEI, MAS NÃO DEVIA
Marina Colasanti

Eu sei que a gente se acostuma.
Mas não devia.
A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E porque à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.
A gente se acostuma a acordar de manhã, sobressaltado porque está na hora.
A tomar café correndo porque está atrasado. A ler jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíches porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia. A gente se acostuma a abrir a janela e a ler sobre a guerra. E aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E aceitando as negociações de paz, aceitar ler todo dia de guerra, dos números da longa duração. A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto. A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que paga. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com o que pagar nas filas em que se cobra.
A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes, a abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema, a engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.
A gente se acostuma à poluição. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às besteiras das músicas, às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À luta. À lenta morte dos rios. E se acostuma a não ouvir passarinhos, a não colher frutas do pé, a não ter sequer uma planta.
A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente só molha os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda satisfeito porque tem sono atrasado. A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele.
Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se da faca e da baioneta, para poupar o peito.
A gente se acostuma para poupar a vida.
Que aos poucos se gasta, e que, de tanto acostumar, se perde de si mesma.

6 de out de 2007


Bandô para janela de cozinha.

Encomenda da minha irmã.

5 de out de 2007



Toalhinha individual em mais uma técnica de colagem. Os detalhes foram costurados à máquina

4 de out de 2007



SE ESTOU SÓ, QUERO NÃO ESTAR

Se estou só, quero não estar,

Se não estou, quero estar só,

Enfim, quero sempre estar

Da maneira que não estou.


Ser feliz é ser aquele.

E aquele não é feliz,

Porque pensa dentro dele

E não dentro do que eu quis.


A gente faz o que quer

Daquilo que não é nada,

Mas falha se o não fizer,

Fica perdido na estrada.


Fernando Pessoa

3 de out de 2007


Hoje tive uma aula bem proveitosa com a Brígida Silveira na Loja Pesponto. Tudo o que sei de Patcwork aprendi com ela. Esta é uma técnica de colagem. Vai ser uma almofada. Podem visitar o site www.pespontopatchwork.blogspot.com e conheçam os belos trabalhos feitos por ela

Rosa laranja


Uma das roseiras daqui de casa já mostrou sua linda flor!
LIÇÕES PARA VIVER BEM
Tese de um pensador russo chamado George Gurdjieff, que no início do século passado já falava em auto-conhecimento e na importância de se saber viver. Dizia ele: 'Uma boa vida tem como base o sentido do que queremos para nós a cada momento e daquilo que, realmente, vale como principal.' Assim sendo, ele traçou vinte regras de vida que foram colocadas em destaque no Instituto Francês de Ansiedade e Estresse, em Paris. Dizem os especialistas em comportamento que, quem já consegue assimilar dez delas, com certeza aprendeu a viver com qualidade interna. : 1. Faça pausas de dez minutos a cada duas horas de trabalho, no máximo. Repita essas pausas na vida diária e pense em você, analisando as suas atitudes. 2. Aprenda a dizer não sem se sentir culpado ou achar que magoou. Querer agradar a todos é um desgaste enorme. 3. Planeje seu dia, sim, mas deixe sempre um bom espaço para o improviso, consciente de que nem tudo depende de você. 4. Concentre-se em apenas uma tarefa de cada vez. Por mais ágeis que sejam os seus quadros mentais, você se exaure. 5. Esqueça, de uma vez por todas, que você é imprescindível. No trabalho, em casa, no grupo habitual. Por mais que isso lhe desagrade, tudo anda sem a sua atuação, a não ser você mesmo. 6. Abra mão de ser o responsável pelo prazer de todos. Não é você a fonte dos desejos, o eterno mestre de cerimônias. 7. Peça ajuda sempre que necessário, tendo o bom senso de pedir sempre às pessoas certas. 8. Diferencie problemas reais de problemas imaginários, elimine-os porque são uma perda de tempo e ocupam um espaço precioso para as coisas mais importantes. 9. Tente descobrir o prazer de fatos cotidianos como dormir, comer, tomar banho, sem também achar que é o máximo a se conseguir na vida. 10. Evite se envolver na ansiedade e tensão alheias enquanto ansiedade e tensão. Espere um pouco e depois retome o diálogo, a ação. 11. Família não é você, está junto de você, compõe o seu mundo, mas não a sua própria identidade. 12. Entenda que princípios e convicções fechadas podem ser um grande peso, entrave do movimento e da busca. 13. É preciso ter sempre alguém em que se possa confiar e falar abertamente ao menos num raio de cem quilômetros. Não adianta estar mais longe. 14. Saiba a hora certa de sair de cena, de retirar-se do palco, de deixar a roda. Nunca perca o sentido da importância sutil de uma saída discreta. 15. Não queira saber se falaram mal de você e nem se atormente com esse lixo mental; escute o que falaram de bem, com reserva analítica, sem qualquer convencimento. 16. Competir no lazer, no trabalho, na vida a dois, é ótimo . . . para quem quer ficar esgotado e perder o melhor. 17. A rigidez é boa para uma pedra, não no homem. A ele cabe firmeza, o que é muito diferente. 18. Uma hora de intenso prazer substitui com folga três horas de sono perdido. O prazer recompensa mais que o sono. Logo não perca uma oportunidade de divertir-se. 19. Não abandone as suas três grandes inabaláveis amigas: a intuição, a inocência e a fé. 20. Entenda de uma vez por todas, definitiva e conclusivamente: você é o que se fizer. GEORGE GURDJIEFT

1 de out de 2007

Amor

"Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção. Pode ser a pessoa mais importante da sua vida.Se os olhares se cruzarem e neste momento houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos encherem d'água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.Se o primeiro e o último pensamento do dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente divino: o amor.Se um dia tiver que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.Se você conseguir em pensamento sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado... se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite... se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...Se você tiver a certeza que vai ver a pessoa envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela... se você preferir morrer antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva.Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.É o livre-arbítrio. Por isso preste atenção nos sinais, não deixe que as loucuras do dia a dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor."

Carlos Drummond de Andrade
Como já disse, gosto muito de ler. As crônicas de Clarisse Milano são muito boas! Compartilho com vocês!

Igual mas diferente

Tem acordado sempre do mesmo modo. Com aquela dificuldade de levantar-se da cama, tomar aquele banho revigorante, tomar seu nutritivo café da manhã para ter forças para vencer mais um dia. Se ela vivesse seu dia como se estivesse em um parque de diversões talvez fosse mais fácil levantar, mas não! Insiste em viver em constante obrigação. Inseriu sobre seus ombros uma carga que no passado poderia, indubitavelmente, carregar. Agora, no presente, sente-se exausta. Quer seguir deitada em sua cama como se isso pudesse resolver seus imensuráveis tormentos. Acordou e pensou: “Hoje farei o que tenho vontade! Farei o que me dá prazer! No momento quero ficar aproveitando minha cama macia!”. E lembrou-se do dia em que comprou o seu tão desejado colchão de molas. Indagou se realmente valeu a pena ter se estressado com problemas financeiros para ter adquirido o tão sonhado colchão e teve consciência de que, por três anos, deitava-se nele sem nunca ter notado o quão bom era ficar ali embaixo das cobertas. E por ali ficou por mais alguns poucos três minutos, porque em seguida suas obrigações vieram-lhe à mente. Como se cada obrigação fosse sinônimo de pesados sacos de areia que deveriam ser carregados até quilômetros de distância dali. Como queria carregar chumaços de algodão! Levantou-se sempre dizendo para si que aquele seria um dia diferente. Faria o que lhe desse prazer. Foi para o chuveiro e conseguiu sentir prazer enquanto a água quente caía sobre suas costas. Três vezes pensou em fechar a ducha para cair em sua rotina estafante novamente e por três vezes desistiu. Estava bom demais. Quando sua pele murchou resolveu tomar um café de celebridade. Ela merecia isso. Hoje seria um dia diferente. Foi ao pomar. Colheu algumas frutas, outras pegou da fruteira. Enquanto aquecia o leite, pegou os pães dormidos e cortou-os bem fininhos para fazer torradas. Levou as frutas, dentro de um cesto, para a mesa. Voltou à cozinha para servir-se do leite quente. Uma colher de café e duas de açúcar. A fumaça evaporava lentamente. Ela aproximou seu nariz desta, fechou os olhos e inspirou profundamente, como se, enquanto a fumaça percorresse seu interior, ela mesma percorria-se por inteiro. E gostava daquilo! Ali havia ganhado seu dia. Conseguiu sentir prazer nos mínimos detalhes da vida. Esboçou um sorriso entre seus lábios que começou a aumentar, aumentou tanto que gargalhadas tomaram conta de si a ponto de rolar no chão. Riu tanto, mas tanto, mas tanto, que seu abdome doeu. Mas a dor era boa! Era de realização, de descoberta, de prazer. Parou. Viu como estava antes - sem ânimo para viver. Viu como estava naquele momento – com plena felicidade. E como num passe de mágica, graças ao livre-arbítrio, resolveu continuar com a experiência mais nova. Descobriu o sentido de viver e isso, ninguém poderia, jamais, tirar-lhe. E ninguém tiraria dela, nem mesmo ela!

30 de set de 2007


Com achegada da primavera encerrei meus trabalhos de tricô e retomei o crochê. Este é mais um trabalho realizado. Falta colocá-lo numa toalha.

29 de set de 2007


As minhas filhotas são umas artistas! A Gigi trabalha esculturas em argila. Este é um dos trabalhos realizado por ela. Gostei muito.!


A bergamoteira está florida e as abelhas se alimentam felizes! Há um cheiro de mel no pomar!

26 de set de 2007

Alecrim


'Um cheirinho de alecrim'
Lucia Helena dos Santos
Há dias em que tem-se a impressão de se estar dentro de um espesso nevoeiro.Tudo parece monótono e difícil e o coração fica triste.É a noite escura da alma.Era meu aniversário e justamente um destes dias estranhos,
quando uma voz interior me disse: 'Você precisa tomar chá de alecrim'.Fui ao jardim e lá estava nosso viçoso pé de alecrim.Interessante é que quase todos que visitam nossos jardins demonstram afeição e respeito pelo alecrim. Confesso que nunca liguei muito para ele. Mas, naquele dia, com toda reverência, colhi alguns ramos, preparei um chá e o servi em uma linda xícara. O aroma era muito agradável e, a cada gole que bebia, senti a mente ir clareando. Uma sensação de bem-estar e alegria foi se espalhando pelo corpo e senti enorme felicidade no coração.Fiquei muito impressionada com a capacidade dessa planta transmitir alegria.Aliás, o nome alecrim já lembra alegria.
Resolvi pesquisar a respeito e veja só que maravilha!O alecrim - Rosmarinos officinalis -planta nativa da região mediterrânea foi muito apreciado na Idade Média e no Renascimento, aparecendo em várias fórmulas, inclusive a 'Água da Rainha da Hungria', famosa solução rejuvenescedora.Elizabeth da Hungria recebeu, aos 72 anos, a receita de um anjo (um monge?), quando estava paralítica e sofria de gota. Com o uso do preparado, recobrou a saúde, a beleza e a alegria. O rei da Polônia chegou a pedi-la em casamento! Madame de Sévigné recomendava água de alecrim contra a tristeza, para recuperar a alegria. Rudolf Steiner afirmava que o alecrim é, acima de tudo, uma planta calorífera que fortalece o centro vital e age em todo o organismo. Além disso, equilibra a temperatura do sangue e, através dele, de todo o corpo. Por isso é recomendado contra anemia, menstruação insuficiente e problemas de irrigação sangüínea.Também atua no fígado.E uma melhor irrigação dos órgãos estimula o metabolismo. Um ex-viciado em drogas revelou que tivera uma visão de Jesus que o tornou capaz de livrar-se do vício. Jesus lhe sugeria que tomasse chá de alecrim para regenerar e limpar as células do corpo, pois o alecrim continha todas as cores do arco-íris. O alecrim é digestivo e sudorífero. Ajuda a assimilação do açúcar (no diabetes) e é indicadopara recompor o sistema nervoso após uma longa atividade intelectual.É recomendado para a queda de cabelo, caspa, cuidados com a pele, lesões e queimaduras; para curar resfriados e bronquites, para cansaço mental e estafa; ainda para perda de memória, aumentando a capacidade de aprendizado.
Existe uma graciosa lenda a respeito do alecrim:Quando Maria fugiu para o Egito, levando no colo o menino Jesus,as flores do caminho iam se abrindo à medida que a sagrada família passava por elas. O lilás ergueu seus galhos orgulhosos e emplumados, o lírio abriu seu cálice. O alecrim, sem pétalas nem beleza, entristeceu-se lamentando não poder agradar o menino.Cansada, Maria parou à beira do rio e, enquanto a criança dormia, lavou suas roupinhas. Em seguida, olhou a seu redor, procurando umlugar para estendê-las.'O lírio quebrará sob o peso, e o lilás é alto demais'.Colocou-as então sobre o alecrim e ele suspirou de alegria, agradeceu de coração a nova oportunidade e as sustentou ao sol durante toda a manhã. 'Obrigada, gentil alecrim' - disse Maria.'Daqui por diante ostentarás flores azuis para recordarem o manto azul que estou usando. E não apenas flores te dou em agradecimento, mas todos os galhos que sustentaram as roupas do pequeno Jesus, serão aromáticos.Eu abençôo folha, caule e flor, que a partir deste instante terão aroma de santidade e emanarão alegria.'








Enquanto não apresento nenhum trabalho manual, apreciem as flores que me encantam! Glicínias, Beijinho Alemão, Ipê Rosa!