30 de jul de 2008

102 anos de Mário Quintana

"Quero sempre poder ter um sorriso estampado em meu rosto,
Mesmo quando a situação não for muito alegre...
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.
Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém...
E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.
Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho...
Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida proporciona,
que dê valor ao que realmente importa, que é meu sentimento... e não brinque com ele."Mário Quintana

24 de jul de 2008

Dom Casmurro


Entre a minha ida e vinda de Bagé, para visitar minha filhota Giana, reli Dom Casmurro de Machado de Assis. É um clássico da literatura brasileira que pode ser lido e relido. A maneira como o autor vai narrando à história faz com que pareça que ele está conversando com o leitor. Percebe-se certa ironia naquilo que ele conta. O tema trata além do modo como na época os filhos já nasciam com o destino traçado e o drama para mudá-lo, como também com o adultério, que não é comprovado. O personagem principal narra a sua vida desde a época da adolescência até a maturidade. Sua paixão pela amiga de infância, o casamento com Capitu, seu ciúme doentio. Sua submissão à mãe viúva. Lendo e relendo fica sempre a dúvida: Capitu traiu ou não Bentinho. Cada leitor que tire suas conclusões!

23 de jul de 2008

Antepassados

Ando me distraindo na busca de meus antepassados, depois que recebi um convite para participar do site www.meusparentes.com.br. Achei bem interessante! Quando se é jovem, estas coisas não são muito importantes. Chegando a certa idade começo a olhar para trás tentando saber de onde vim e qual a herança biológica que me foi dada. Tendo poucas pessoas que possam me responder vou procurando descobrir quem foram eles e de onde vieram..
Comecei a ler o livro de crônicas de José Saramago, A bagagem do viajante. Qual não foi minha surpresa ao ler a primeira crônica: Retrato de antepassados. Do que li e gostei foi o que ele muito bem colocou: “Entendo que cada um de nós é, acima de tudo, filho das suas obras, daquilo que vai fazendo durante o tempo que cá anda. Saber donde vimos e quem nos gerou, apenas nos dá um pouco mais de firmeza civil, apenas concede uma espécie de alforria para a qual em nada contribuímos, mas que poupa respostas embaraçosas e olhares mais curiosos do que a boa educação haveria de permitir. Ser filho de alguém bastante conhecido para que não fiquem em branco as linhas do cartão de identidade, é como vir ao mundo carimbado e com salvo conduto”.

18 de jul de 2008

Leituras


Acabei de ler o livro "Marcas de nascença" da escritora Nacy Huston, canadense radicada na França. Pelo que pesquisei é o único livro traduzido para o português. Ela já tem 11 livros publicados. Este é muito bom! É a história de uma família com marcas de nascença e também marcas da criação de cada um,“um adulto nada mais é do que uma criança que sofreu.”. Recomendo!

Aniversário de casamento


A aliança não surgiu do nada. Surgiu entre os gregos e os romanos, vindo de um costume hindu e simbolizava o casamento. Os romanos acreditavam que no quarto dedo da mão esquerda passava uma veia (veia d’amore) que estava diretamente ligada ao coração, costume carregado culturalmente até os dias de hoje. Os egípcios também ofereciam um anel à mulher que amavam e esta, usava-o no dedo anular da mão esquerda. Assim, o dedo anular esquerdo tornou-se, o dedo que se usa a aliança de casamento. Uma aliança também pode simbolizar a eternidade, já que é um círculo e não tem fim. O seu uso em cerimônias significa que duas pessoas estão unidas para sempre. A partir do séc. IX a igreja cristã adotou a aliança como um símbolo de união e fidelidade entre casais cristãos.
Ontem, 17 de julho completamos 32 anos de casados. União que firmamos com muito amor, companherismo e confiança. Que esta data possa ser comemorada por muitos e muitos anos!

16 de jul de 2008

Catedrais

Meu coração tem catedrais imensas,
Templos de priscas e longínquas datas,
Onde um nume de amor, em serenatas,
Canta a aleluia virginal das crenças.

Na ogiva fúlgida e nas colunatas
Vertem lustrais irradiações intensas
Cintilações de lâmpadas suspensas
E as ametistas e os florões e as pratas.

Como os velhos Templários medievais
Entrei um dia nessas catedrais
E nesses templos claros e risonhos ...

E erguendo os gládios e brandindo as hastas,
No desespero dos iconoclastas
Quebrei a imagem dos meus próprios sonhos!Augusto dos Anjos

12 de jul de 2008

Investimentos

Certa vez a mãe de uma amiga das minhas filhas disse que filhos são investimentos e que por isso devíamos cuidá-los. Ela se referia às amizades e companhias com quem nossos filhos andavam.
Hoje quando lembro do que foi dito, reflito, concordo e vou mais além. O maior retorno do investimento feito na formação dos filhos é a satisfação que sentimos em vê-los plenamente realizados na escolha da profissão, na conquista do trabalho e da independência.
Só tenho que agradecer pelo investimento feito com minhas três filhas.
O lucro que estou tendo me torna uma pessoa plenamente realizada.
by JC